Inteligência artificial: O que é e qual sua importância para o futuro?

 

Inteligência artificial (IA) se enquadra a uma área da ciência da computação que visa o desenvolvimento de tecnologias e programas computacionais capazes de realizar tarefas que, de alguma forma, seria necessário a inteligência humana. Tarefas como reconhecimento de padrões, tomada de decisões e resolução de problemas. Nesse post conheceremos mais sobre essa tecnologia e como ela pode nos beneficiar no futuro.

 

Como funciona a Inteligência artificial?

Resumidamente o funcionamento da IA funciona por meio de coleta de dados, seguido da identificação de certos padrões nesse conjunto de informações. Por exemplo, imagine que o computador é um animal de estimação que está aprendendo truques, você mostra o truque várias vezes e, com o tempo, ele aprende como fazer. Com a inteligência artificial acontece o mesmo: Mostramos diversos exemplos para que o computador “aprenda” e consequentemente faça tudo sozinho.

O processo de funcionamento da IA inclue:

 

  • Coleta de dados:  Todo processo começa com a coleta de um grupo  de dados extenso e representativo baseado na tarefa que a inteligência artificial irá executar. Esses dados podem conter textos, imagens ou qualquer outra forma de informação que seja relevante.

 

  • Pré-processamento: Antes mesmo que esses dados possam ser utilizados para treinar um modelo de IA, eles têm que passar por um processo de “purificação e restauração”. Isso pode incluir remover dados inconscientes, normalizar valores e preparar os dados em um formato mais adequado para o algoritmo.


  • Seleção do algoritmo:  Depois que os dados estiverem prontos, é preciso escolher o algoritmo de aprendizado de máquina mais apropriado para a tarefa. Isso varia de cada tipo de problema a ser resolvido, como classificação, agrupamento, entre outros.


  • Treinamento: Nesta etapa, o algoritmo é abastecido com os dados de treinamento para aprender os padrões subjacentes. O algoritmo ajusta seus parâmetros de acordo com as informações estabelecidas nos dados.

  Tipos de inteligência artificial

Existem diferentes tipos de IA, cada uma com suas características e funções diferentes.

  • IA fraca: Essa inteligência artificial é projetada para executar tarefas específicas e limitadas. Não possuindo a capacidade de generalizar seu conhecimento para outras áreas, alguns exemplos são atendimento ao cliente, newsfeed do facebook e recomendações de compras.

 

  • IA forte: Essa inteligência artificial é mais desenvolvida e tem capacidade de compreender, aprender e executar conhecimentos em diferentes situações. Ela é a mais próxima da capacidade humana de raciocínio e pode realizar uma diversidade de tarefas, como por exemplo reconhecer fala, e resolução de problemas mais complexos.

 

  • Aprendizado de máquina (Machine learning)

Essa já é uma abordagem que permite o sistema a aprender a partir de dados, ao invés de serem programados. O aprendizado de máquina inclui árvores de decisão, redes neurais, algoritmos de agrupamento, entre outros.

 

  • Aprendizado profundo (Deep learning)

Uma subcategoria que envolve redes neurais artificiais com diversas camadas. O aprendizado profundo é utilizado para realizar tarefas como reconhecimento de imagens, processamento de linguagem natural e tradução automática.

Inteligência artificial no dia a dia

            A inteligência artificial mudou completamente a forma na qual utilizamos a tecnologia, e nos trouxe também diversos benefícios que facilitam nossa vida. Veja, a seguir, alguns exemplos de como a                          inteligência artificial trabalha em diferentes segmentos.

 

  • Saúde: A IA é utilizada de diferentes formas na área de saúde, por exemplo sendo usada para analisar imagens médicas, como radiografias e ressonâncias magnéticas, auxiliando médicos a identificarem doenças como câncer, com mais precisão e rapidez.  Outra função desempenhada por essa tecnologia é a análise dos dados genéticos e históricos de pacientes para recomendar tratamentos específicos e prever os riscos de doenças.

 

  • Finanças: A IA também é usada na análise de risco, podendo avaliar risco de crédito e prever movimentos do mercado, ajudando as instituições financeiras a tomar decisões mais precisas. A inteligência artificial também está presente na detecção de fraude, monitorando transações para identificar possíveis padrões suspeitos e atividades fraudulentas em tempo real.

 

  • Transporte: A inteligência artificial também está presente no transporte, sua tecnologia é fundamental para veículos de condução autônoma, permitindo que o mesmo observe o ambiente, tome decisões e evite possíveis colisões. Os aplicativos de navegação também usam a IA para analisar o tráfego em tempo real, oferecendo assim rotas mais eficientes.

 

  • Indústria:  Nesse campo robôs industriais equipados com a inteligência artificial, podem executar tarefas complexas nas linhas de produção, elevando a eficiência e diminuindo os erros. A IA também é utilizada na inspeção de qualidade e no consumo de energia, os sistemas de visão computacional junto com a IA inspecionam os produtos em busca de defeitos, mantendo assim os padrões de qualidade. Já na otimização de energia, essa tecnologia é usada para monitorar o consumo de energia em instalações industriais e otimizar o seu uso para diminuir os custos.

   Desvantagens da Inteligência artificial

Nos últimos anos a Inteligência artificial (ia) se destacou como uma das tecnologias mais transformadoras e promissoras. Porém, é importante  reconhecermos que, como qualquer outra tecnologia, a IA também tem seus defeitos e desafios que merecem atenção. Aqui veremos as principais desvantagens:

  • Custo de desenvolvimento:  O processo de desenvolvimento e implementação dessa tecnologia exige um investimento relativamente alto. O que pode limitar o acesso a empresas ou organizações que têm recursos financeiros menores.

 

  • Desemprego: Essa é uma preocupação para várias pessoas, porque essa ameaça é real. A automação de tarefas e tomada de decisões pode substituir a capacidade humana facilmente, gerando assim um desemprego estrutural.

 

  • Falhas de controle: Existe a possibilidade de sistemas de IA sofrerem falhas inesperadas ou serem utilizadas de forma incorreta, colocando em risco aqueles que controlam ou precisam dessas tecnologias. Isso é algo frequente como a tecnologia  de carros autônomos, onde essas falhas podem gerar graves consequências.

  Historia da inteligencia artificial

A automatização das atividades manuais e a busca por compreender a mente humana são temas que sempre estiveram presentes dentro da ciência, e muito antes da chegada dos computadores. Os estudos relacionados sobre redes neurais e a capacidade das máquinas em desempenhar  tarefas como o cérebro  humano ganharam notoriedade a partir do século XX, se solidificando nos anos 1950.

Um dos nomes mais notáveis da ciência e conhecido como pai da computação Alan Turing (1912-1954) deixou uma marca indestrutível ao apresentar o conceito de “inteligência artificial”  no seu artigo “computadores e inteligência” publicado em 1950. Nele Turing propõe um teste para analisar se as máquinas têm a capacidade de emular o pensamento humano e de fingirem se passar por uma pessoa, criando uma ilusão tão convincente que confundiria o interlocutor, que ficou conhecida como “o jogo da imitação”.

A partir deste ponto, surgiram muitos estudos e pesquisas determinados a testar a proposta de Turing. Um marco notável foi o programa Eliza, criado pelo cientista computacional Joseph Weizenbaum em 1966, que obteve sucesso em algumas áreas mas também foi muito criticado. Um pouco antes dele, em 1965, pesquisadores da universidade de Standford, na Califórnia, lançaram o dendral, que ficou conhecido como o sistema pioneiro da inteligência artificial.

Desde então, houveram muitos avanços no campo da ciência da computação, robótica e da inteligência artificial. Que moldaram por completo o nosso cotidiano. A pouco tempo, a aparição de algoritmos capazes de interagir através da linguagem, como por exemplo o chatGPT, e outros com a capacidade de gerar imagens com base em poucas instruções reforçam o papel da IA na sociedade e seus limites.

Conclusão

Ao explorarmos as profundezas do aprendizado de máquina e dos algoritmos, entendemos que a IA é somente uma ferramenta tecnológica, mas uma janela para o futuro. Nessa jornada não vimos apenas a capacidade das máquinas de replicar a complexidade do pensamento humano, mas também a sua capacidade de superar nossas limitações. A inteligência artificial já está presente na nossa vida cotidiana, desde diagnósticos médicos  mais precisos até a otimização industrial. Com essa tecnologia estamos prontos para nos aventurar em um futuro repleto de possibilidades e realizações incríveis.

 

Fontes:

Was ist KI – Künstliche Intelligenz einfach erklärt | #explore (tuev-nord.de)

Was ist künstliche Intelligenz und wie wird sie genutzt? | Aktuelles | Europäisches Parlament (europa.eu)

Os 15 maiores riscos da inteligência artificial – Forbes

Home – SaiggSolutions

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *